Páginas

Assista nossos programas:

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Como os pets podem contribuir no tratamento de doenças?



Pesquisas apontam que 88% dos brasileiros consideram cães e gatos como membros da família. A relação de afeto entre pets e humanos pode apresentar uma série de benefícios. Além de fiéis companheiros, os bichinhos auxiliam no tratamento de pacientes hospitalizados, crise de ansiedade, depressão, autismo, transtornos sociais, deficiências de aprendizagem, esquizofrenia, locomoção, câncer, entre outros.

O tratamento é realizado no Brasil desde 1960, quando a psiquiatra Nise de Silveira começou a usar cachorros e felinos em suas sessões e, a partir da experiência, percebeu que a companhia dos animais causava um efeito calmante e antidepressivo em seus pacientes. Este tipo de acompanhamento é chamado de Zooterapia ou Pet Terapia e tem por objetivo tratar problemas físicos, emocionais e psicológicos.

Segundo Thays Correia, psicóloga e psicopedagoga do grupo Vet Popular, a Zooterapia não tem contra indicações e pode ser realizada em ambulatórios, hospitais, casas de repouso, escolas e clínicas de reabilitação. “A inserção de um pet no tratamento de doenças é de extrema relevância e contribuição. O amor incondicional e puro que os animais expressam pelos donos é único, e por isso, tornam-se excelentes parceiros. O ideal é desfrutar deste companheirismo com o intuito de ocupar o vazio que o paciente tem vivenciado”, conclui.

Para cada doença é indicado um tipo de pet. Por exemplo, para ajudar combater a depressão, os mais apropriados são cães mais calmos e familiares, que gostem de contato físico. Podemos destacar as raças Golden Retrivier e Labrador, que têm personalidade amorosa. Já de porte pequeno, os Pugs também são ideais, pois são carinhosos e inteligentes.

É importante lembrar que de acordo com a necessidade de cada paciente, o profissional indicará a terapia e o animal que seja mais conveniente para o tratamento.


Sobre o Hospital Veterinário Vet Popular


No mercado desde 2008, o Hospital Veterinário Vet Popular é o primeiro do país a promover medicina veterinária a preços populares. Com duas unidades 24h localizadas nas zonas Norte e Leste da capital paulista, além de um centro de diagnóstico, a empresa disponibiliza uma equipe qualificada de profissionais, aliada a infraestrutura completa, para atender diversas especialidades, como acupuntura, anestesiologia, cirurgia geral, clínica geral, internação, odontologia, oftalmologia, oncologia, ortopedia e silvestres. Compõem a relação de serviços oferecidos um centro de estética e farmácia veterinária, além da recém-lançada clínica móvel, na qual é possível realizar consultas, vacinas, exames de check-up, medicações, ultrassonografia e eletrocardiograma, sem se locomover com seu pet. Mais informações no site.








domingo, 13 de outubro de 2019

Outubro Rosa Pet - Doença Também Pode Atingir os Animais de Estimação


Mais comum em cadelas do que em mulheres, o câncer de mama em animais também merece atenção.



Atualmente o câncer de mama é a doença mais comum entre as mulheres, chegando a cerca de 25% de novos casos todos os anos, segundo ao INCA (Instituto Nacional de Câncer). Mas o que nem todo mundo sabe é que a incidência da doença está maior em cadelas do que em humanas. Atrelada muitas vezes a gravidez psicológica, essa disfunção hormonal que ocorre nas cadelas é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

Apesar de não haver como evitar a doença, estudos comprovam que cadelas castradas antes do primeiro cio apresentam apenas 0,05% de chances de desenvolver a doença. Após esse período, as chances aumentam entre 8% e 25%, ou seja, caso não haja a intenção de procriar, a principal orientação é que os tutores castrem as cadelas fêmeas. “Além disso, nos momentos de afago, sempre oriento os tutores a passarem as mãos pelas tetinhas do animal e ao menor sinal de alteração, mesmo que sinta um caroço do tamanho de um grão de arroz, procure rapidamente um profissional de confiança” – explica Carol Mouco Moretti médico veterinário do Grupo Vet Popular.

O diagnóstico do câncer de mama é feito através de inúmeros exames, como raio-x do tórax, ultrassonografia do abdômen, exame de sangue e de toque. Entre seus principais sintomas estão inchaços, aumentos, caroços na região das mamas ou próximo a elas, dores e também a presença de secreções. Por se tratar de um tumor, seu crescimento muitas vezes se dá de forma rápida, podendo sucumbir outros órgãos. O tratamento além de cirúrgico pode ser associado a remédios quimioterápicos que causam nos pets os mesmos efeitos que nos humanos, como quedas de pelo, crises de enjoos, diarreia e até vômito. Dependendo do grau de avanço do câncer, é necessário realizar a mastectomia, resultando na retirada de uma mama ou de todas.

Afinal, assim como se dá o processo de prevenção e acompanhamento da doença em humanos, no mundo animal não é diferente. “Esteja em dia com os exames do seu animal, faça consultas periódicas e nunca se esqueça que a prevenção ainda é a melhor maneira de evitar que a doença se espalhe e seja necessária a intervenção cirúrgica e medicamentosa” - finaliza.



Sobre o Grupo Vet Popular: Em 04 de outubro de 2008, dia de São Francisco de Assis, padroeiro dos animais, o casal de veterinários Luiz Cesar Moretti e Caroline Mouco Moretti deram início ao projeto inovador de atendimento veterinário a preços populares e fundaram o Vet Popular, com sede na Zona Leste de São Paulo. Dois anos depois, dando sequência ao seu propósito, inauguraram o primeiro Hospital Veterinário 24h a preços populares do Brasil. Hoje, são detentores de duas unidades hospitalares 24 horas, um centro de diagnósticos, uma clínica veterinária móvel que circula pelas ruas da Grande São Paulo realizando consultas, exames e procedimentos de baixa complexidade fora do ambiente hospitalar e para os próximos meses, o grupo vai expandir seus projetos e mira no setor de franquias, com a chegada de uma unidade express para desafogar os atendimentos hospitalares. Além dos milhares de diagnósticos através de atendimentos emergenciais, raio x e ultrassom, o Grupo Vet Popular também realiza cirurgias e oferece centro de imunização, centro de estética e taxi dog; serviços completos e fundamentais para a saúde e bem-estar pet. www.vetpopular.com.br





domingo, 22 de setembro de 2019

Médicos-veterinários dão 9 dicas para cuidar dos pets na primavera

Alergias respiratórias e intoxicações por ingestão de plantas são comuns


A estação das flores chegou e com ela dias ensolarados, vegetação exuberante e temperaturas ligeiramente elevadas. Beleza à parte, na primavera – época de poucas chuvas e do frequente incômodo da baixa umidade relativa do ar – a saúde merece atenção. Os passeios ao ar livre são uma ótima pedida e, certamente, seu pet pode ser a companhia ideal, mas nessas condições é preciso cuidado com o bem-estar de seu animalzinho.

“É tempo de reprodução e de farta alimentação à maioria das espécies animais, contudo, as interações humanas modernas têm determinado circunstâncias deteriorantes do equilíbrio nesta época – poluição do ar, concentração populacional, desmatamento, redução de áreas verdes, uso ampliado de inseticidas –, cujos efeitos são perceptíveis nas reações orgânicas e patológicas que se apresentam cada vez mais extensas”, enfatiza o médico-veterinário Professor Doutor Carlos Augusto Donini, presidente da Comissão Técnica de Políticas Públicas do CRMV-SP.

De acordo com Donini, nesse cenário surgem as alergias respiratórias, que, quando associadas à baixa umidade, favorecem as infecções oportunistas, sendo que os felinos são mais suscetíveis que os cães. Temperaturas médias elevadas sem chuvas permitem e determinam que micro-organismos patogênicos também se multipliquem nos alimentos e nos depósitos de água mal manipulados e higienizados.

“Cada indivíduo, segundo raça, idade, cor e manejo, demanda condições de conforto específicas e o médico-veterinário é o melhor consultor para levá-lo à condição saudável”, afirma, lembrando que o calor induz à maior frequência de banho e tosa de cães e gatos, que em excesso pode provocar lesões de pele, coceira intensa e manchas.

Outro agravante desta estação do ano é a alta incidência de pulgas, pernilongos e os temidos carrapatos, que são responsáveis pela transmissão de vários tipos de doenças graves e letais quando não diagnosticadas e tratadas a tempo. Além de serem zoonoses – transmissíveis ao ser humano –, cada uma delas tem tratamento diferente e são passadas apenas pelas picadas do carrapato e não entre os cães.

Como destaca a médica-veterinária Carolina Saraiva Filippos, da Comissão Técnica de Clínicos de Pequenos Animais do CRMV-SP, durante a primavera, cães e gatos costumam sair mais e, consequentemente, podem sofrer de alergia ao pólen e com intoxicação por ingestão de adubo ou plantas tóxicas, comuns em parques e jardins, como azaleia, bico-de-papagaio, comigo-ninguém-pode, crisântemo, dama da noite, lírio, entre outras. É importante também ter todo cuidado com abelhas e formigas, cuja picada também pode ocasionar crises alérgicas. A estação aumenta ainda o risco de leptospirose.

Independente dos riscos que cada estação possa trazer aos animais, os cuidados com seu pet devem ser sempre individualizados. “As plantas da casa devem ser escolhidas com cautela e, se possível, com a ajuda de profissional. A prevenção de parasitas e a vacinação devem estar sempre em dia e a pelagem deve ser escovada com frequência e tosada para facilitar a troca. Caso haja sinal de alergia, levar imediatamente ao médico-veterinário de sua confiança que irá indicar o tratamento de acordo com a causa e a gravidade do caso”, ressalta Carolina.

Confira as dicas e recomendações para a estação:

1 - Mantenha o conforto térmico e respiratório dos animais em ambientes frescos, arejados, com redução de uso de desinfetantes concentrados e perfumados, redução de panos e tapetes (que devem ser expostos ao sol sistematicamente);

2 - Deixe a disposição do pet água fresca e renovada;

3 - Evite exposição de alimentos por mais de duas horas (recolha ou descarte-os);

4 - Não use perfumes nos animais, nem odorizantes ambientais;

5 - Mantenha rígido controle dos insetos e parasitas. Use produtos repelentes e parasiticidas sistêmicos (orais ou transdérmicos), com critério e sob supervisão médica-veterinária;

6 - Não deixe que seu pet frequente espaços com vegetação – grama ou mato –, com mais de 10 cm de altura e que não esteja exposta ao sol;

7 - Inspecione os animais – entre dedos, pescoço, virilha e cauda – ao retornar de passeios ou viagens;

8 - Não deixe plantas tóxicas (azaleia, bico-de-papagaio, comigo-ninguém-pode, crisântemo, dama da noite, lírio, samambaia, entre outras) ao alcance dos pets;

9 - Busque sempre orientação de manejo de seu animal com seu médico-veterinário e busque o profissional sempre que o pet apresentar alterações de saúde ou de comportamento.


Sobre o CRMV-SP

O CRMV-SP tem como missão promover a Medicina Veterinária e a Zootecnia, por meio da orientação, normatização e fiscalização do exercício profissional em prol da saúde pública, animal e ambiental, zelando pela ética. É o órgão de fiscalização do exercício profissional dos médicos-veterinários e zootecnistas do estado de São Paulo, com mais de 38 mil profissionais ativos. Além disso, assessora os governos da União, estados e municípios nos assuntos relacionados com as profissões por ele representadas.




terça-feira, 10 de setembro de 2019

Adimax Pet apresenta novas linhas de alimentos para cães e gatos


Adimax Pet apresenta novas linhas de alimentos para cães e gatos, Premium Especial e Super Premium

Fabricante de alimentos para cães e gatos, apresenta a nova marca de alimentos Origens e a linha Fórmula Natural Fresh Meat

No mês de agosto, aconteceu em São Paulo a Pet South America, a mais importante feira de negócios da América Latina dos setores pet e veterinário. A Adimax Pet, fabricante de alimentos para cães e gatos, apresentou suas novidades no evento, como a nova marca de alimentos Origens e a linha Fórmula Natural Fresh Meat, que chega ao mercado neste mês de setembro.

Destacando também o compromisso com meio ambiente, a linha Fórmula Natural é pioneira no uso de embalagens I’m green, as embalagens são produzidas com polietileno verde oriundo da cana-de-açúcar brasileira, fonte renovável e que contribui para diminuição do efeito estufa.

Origens
Desenvolvida no patamar dos alimentos Premium Especial, a marca Origens fica um nível acima das linhas premium. Isso significa que os alimentos possuem mais nutrientes, proteínas, vitaminas e minerais em sua fórmula. São alimentos completos, que atendem todas as necessidades do pet.

A marca Origens chega nas versões cães – filhotes, adulto nos sabores frango e carne e adulto pequeno porte, light e sênior - e gatos - filhote, adultos e castrado nos sabores salmão e frango.


Fórmula Natural Fresh Meat


Pensada para o melhor aproveitamento do pet, a Fórmula Natural Fresh Meat é uma linha de alimentos desenvolvida com carnes frescas, apresentada nas versões secas e úmidas. As secas têm as versões para cães - filhote mini e pequeno, médio, grande e gigante, adultos mini e pequeno, médio, grande e gigante, adulto cordeiro mini e pequeno, médio e grande, light mini e pequeno, médio e grande, sênior mini e pequeno e médio e grande. As versões para gatos são filhotes, adultos, castrados nos sabores carne e salmão, pelos longos, light e sênior. Todas as versões contêm em sua composição farinha de ervilha, cenoura, manga, maçã e tomate.

A linha de úmidos, contempla cães adultos nos sabores carne, abóbora e chia; frango, batata doce e chia; e peru, cenoura e linhaça. Para gatos, os sabores apresentados são atum em pedaços, carne desfiada e peito de frango.

“A Fórmula Natural Fresh Meat é composta com carnes frescas e livre de grãos, como fonte de amidos, inserimos batata, mandioca e batata doce, por exemplo. São os alimentos mais completos do mercado e que garantem melhor aproveitamento do pet, são mais digestivos, mais ricos em nutrientes”, explica René Rodrigues Júnior, veterinário da Adimax Pet.

É possível encontrar a Fórmula Natural Fresh Meat nos sabores:


Cães

- Frango, mandioca e cúrcuma;

- Frango, mandioca e alecrim;

- Cordeiro, batata doce e aleo vera;

- Frango, abóbora e cúrcuma;

- Frango, tomate e chá verde;

Gatos

- Frango, maçã e cenoura;

- Frango, chá verde e alecrim;

- Carne, batata doce e cúrcuma;

- Salmão, abóbora e cúrcuma;

- Salmão, cenoura e aloe vera;

- Frango, beterraba e chá verde;

- Frango, tomate e chá verde

Banco de Sangue Pet salva vidas de cães e gatos


Espaço no Continental Shopping abriga também o 1º hemocentro privado de gatos do Brasil



O Continental Shopping inova e fortalece sua filosofia pet friendly trazendo mais uma comodidade para seus clientes de 4 patas. O empreendimento acaba de agregar ao seu mix um dos maiores e mais reconhecidos bancos de sangue pet do Brasil: O Pets & Life, que atua como hemocentro veterinário há 8 anos e possui o 2º banco de sangue móvel da América Latina.

Poucas pessoas sabem, mas a necessidade de doação de sangue pet chega a superar a de humanos, justamente pelo fato de ser de pouco conhecimento. Uma bolsa de sangue de cachorro pode ajudar até 3 vidas, já uma bolsa de doação para gatos salva até 2 vidas.

Na unidade Pets & Life do Continental, os tutores que quiserem abraçar a causa podem levar seus animaizinhos para doar. Os candidatos devem ter entre 1 a 8 anos de idade, vacinas em dia e não possuir nenhuma doença crônica. Para os gatos, é necessário ter mais de 4 kg, já os cachorrinhos devem pesar mais de 28 kg.

Os pets são submetidos a diversos exames de sangue para garantir as condições de saúde do doador. Os resultados são oferecidos gratuitamente aos donos. Também é possível inscrever o seu pet no Programa de doação de sangue, em que o animal é cadastrado e pode fazer a doação de sangue seguramente a cada 2 meses.

“Ficamos entusiasmados com o trabalho que a Pets & Life oferece e fizemos questão de trazer esse diferencial para dentro do empreendimento. O shopping sempre foi pet friendly, oferecer mais essa comodidade aos nossos clientes é uma forma de pensarmos nos nossos amiguinhos de 4 patas” comenta Rodrigo Rufino, gerente de marketing do Continental Shopping.

A Pets & Life, localizada no Piso Boulevard, é um centro de diagnósticos por imagem e análises clínicas, com realização de ultrassom, radiografia digital e ecodoppler e conta com os melhores equipamentos disponíveis na medicina veterinária. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira das 08h às 21h, sábados das 08h às 18h e nos domingos e feriados das 10h às 16h.

Serviço
Pet & Life
Local: Piso Boulevard
Endereço: Avenida Leão Machado, 100 – Jaguaré – São Paulo – SP
Mais informações: (11) 4040-4981 – www.continentalshopping.com.br

Como evitar que os cães se tornem vetores da Leishmaniose


Na "Semana Nacional de Controle e Combate à Leishmaniose", médica-veterinária ensina como evitar que os cães se tornem vetores da doença


Transmitida para humanos, se não tratada, a enfermidade pode matar em até 90% dos casos


Os números são alarmantes. A leishmaniose afeta os animais e também coloca em risco a saúde dos seres humanos, pois é uma zoonose que se não tratada pode levar a óbito em 90% dos casos. A doença parasitária é endêmica em 47 países e aproximadamente 200 milhões de pessoas correm o risco de serem infectadas. Estima-se que anualmente surjam de 200 a 400 mil novos casos da doença no mundo e mais de 90% das ocorrências incidem em apenas seis países, entre eles o Brasil.

Transmitida pelo mosquito-palha fêmea infectado, também conhecido por flebótomos, em humanos a doença acomete o sistema imunológico e, meses após a infecção inicial, a enfermidade pode evoluir para uma forma visceral mais grave, que é quase sempre fatal, se não for tratada.

Mas, por que tomar cuidados com os cães? A resposta é simples: são eles os vetores da doença. É o que explica a médica-veterinária da UCBVET Saúde Animal, Mariana Castro Amâncio. “Os cachorros são reservatórios naturais do parasita, a Leishmania. Se o mosquito picar o cão infectado com esses protozoários e, posteriormente picar o homem, a doença pode ser transmitida para ele, bem como para outros cães ou animais”, afirma.

A solução está na prevenção

A doença é de notificação compulsória, ou seja, em caso de suspeitas de leishmaniose, a ocorrência deve ser comunicada às autoridades sanitárias de forma imediata para que sejam adotadas medidas de controle. Além disso, a médica-veterinária faz um alerta.

“Quando a doença acomete os cães, eles até podem ser tratados, porém é extremamente oneroso e deve ser feito para o resto da vida do animal. Por isso, a prevenção é a melhor forma. Caso contrário, para não propagar a doença em outros animais e seres humanos, infelizmente, na maioria dos casos, é necessário fazer a eutanásia do vetor”, ressalta.

Para evitar que o pet seja um vetor da leishmaniose, o Durafect pode se tornar um aliado dos tutores. O produto é uma pipeta antiparasitária para cães, com fórmula exclusiva composta por três princípios ativos (imidacloprid, permetrina e fluazurona), com ação repelente e inseticida contra o mosquito transmissor da doença. “Além disso, o Durafect controla pulgas e carrapatos no ambiente, pois interfere no ciclo reprodutivo desses parasitas e evita a contaminação”, explica Mariana.

A aplicação do produto é tópica e simples. Mariana orienta para que o tutor separe o pelo e aplique o produto diretamente sobre a pele do animal ao nível do pescoço ou entre os ombros, para evitar que seja lambido. “Em caso de animais com pelagem abundante, o tutor deve retirar o pelo até visualizar a pele e verter todo o conteúdo da pipeta no mesmo ponto, evitando molhar o pelo em excesso”, ressalta.

O Durafect é comercializado pela UCBVET Saúde Animal e está disponível em cinco versões: para cães até 4kg – 1 pipeta de 0,67mL, de 4kg a 9kg – 1 pipeta de 1,5mL, de 9kg a 24kg – 1 pipeta de 4,0mL; de 24kg a 40kg – 1 pipeta de 6,7mL e cães de 40kg a 60kg – 1 pipeta de 10mL.

Sobre a UCBVET

A UCBVET está entre as dez empresas farmacêuticas veterinárias brasileiras com maior faturamento, segundo o Sindan (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal), com atuação em diversos países das Américas Latina e Central e da África, Oriente Médio, além de todo o território nacional. Atualmente possui, em seu portfólio, 63 produtos em mais de 100 apresentações.

Suas linhas compreendem medicamentos veterinários de ação terapêutica (hormônios, anti-inflamatórios, analgésicos, antitóxicos e reconstituintes orgânicos), antiparasitários (endectocidas, endoparasiticidas e ectoparasiticidas) e antimicrobianos.

A companhia possui fábrica e laboratórios em Jaboticabal (SP), uma unidade de negócios em Ribeirão Preto (SP) e mais de 330 colaboradores. Uma das mais tradicionais e inovadoras empresas do segmento no Brasil, a UCBVET fabrica medicamentos para animais de produção (bovinos, bubalinos, suínos, ovinos, caprinos, equinos e aves) e de companhia (cães e gatos) desde 1917, quando foi criada pelo empresário João Brunini.


sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Pátio Savassi promove feira de adoção de cães e gatos



A 9ª edição da AMIDOG contará com animais de rua e resgatados do acidente com a barragem de Mariana

Eles são peludinhos, têm quatro patas e estão procurando por novos donos. Só querem carinho e prometem devolver fidelidade e muitas alegrias. São os cães e gatos resgatados do acidente com a barragem de Mariana e também de rua que vão participar da Amidog, a feira de adoção que acontece no Pátio Savassi. A entrada é gratuita.

O evento, que tem cunho social, acontece entre os dias 05 e 08 de setembro e contará com cães e gatos, entre adultos e filhotes. “É um evento importante para reforçar a conscientização de uma causa muito nobre. As pessoas vão ajudar levando um novo amigo, que precisa de muito carinho, para casa”, comenta o gerente de marketing do Pátio Savassi, Marcelo Portela.

A Fundação Renova é parceira do shopping na ação e vai encaminhar à feira de adoção 12 cães e 2 gatos por dia de evento. Os animais foram recolhidos nas regiões de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, distritos de Mariana, e no município de Barra Longa. Fazem parte de um total de 23 cães e gatos que esperam por uma nova família enquanto estão abrigados no Centro de Acolhimento Temporário de Animais (CATA), localizado na Fazenda Asa Branca, distrito de Camargos (Mariana). “O nosso maior objetivo com a realização destes eventos, é encontrar uma família para que cada um destes animais seja acolhido com todo amor e cuidado”, destaca o veterinário da Fundação Renova, Rafael Carneiro.

Todos os animais da AMIDOG estarão saudáveis, com vacinas em dia e com exame negativo para leishmaniose. Os animais adultos são castrados. Para realizar a adoção, é necessária a presença do responsável pela casa para onde o cão será levado, para que ele confirme a disponibilidade e vontade de receber o animal. Também é necessário estar com a carteira de identidade e um comprovante de endereço do adotante.



AMIDOG - Feira de Adoção de cães e gatos do Pátio Savassi
Data: 05 a 08 de setembro
Horário: Quinta a sábado: das 10h às 19h / Domingo: das 12 h às 17h
Local: Estacionamento do piso G3 do Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6061 - Savassi)

Entrada gratuita
patiosavassi.com
Facebook: /meupatiosavassi
Instagram: @meupatiosavassi